O que é Linfoma?

0
454

O sistema linfático é uma rede de órgãos que produzem e transportam o líquido linfático (linfa). Os vasos sanguíneos formam um sistema inteiramente fechado, e o sangue nele contido não toma contato com os tecidos. Entre estes e o sangue circulante, existe um intermediário, que é a linfa. Por ele trafegam os linfócitos (um tipo de glóbulo branco), por exemplo, que são células responsáveis pela defesa do nosso corpo contra infecções. No sistema linfático também existem certas regiões chamadas linfonodos, ou gânglios linfáticos, que funcionam como um reservatório de diversos tipos de células do sistema imunológico. Os gânglios, intercalados nas vias linfáticas, constituem um obstáculo para a propagação das infecções ao resto do corpo, em parte porque atuam mecanicamente, como um filtro que não deixa passar os micróbios determinantes da infecção.

 

Leia também nosso post sobre SISTEMA IMUNOLÓGICO

 

O que é LINFOMA?

Linfoma é um tipo de Câncer que afeta os linfócitos, as células responsáveis pela defesa do nosso corpo. O linfoma acontece quando certas células que moram no sistema linfático, e que deveriam nos proteger contra as bactérias, vírus, dentre outros perigos, se transformam em malignas, crescendo de forma descontrolada e “contaminando” o sistema linfático.

Divididos entre Linfoma de Hodgkin (LH) e Linfoma não-Hodgkin (LNH), ambos apresentam comportamentos, grau de agressividade e sinais diferentes. Mas a principal diferença está nas células doentes: enquanto o LNH apresenta apenas células com câncer, o LH apresenta células doentes, misturadas às células normais. 

 

Quais os sintomas e tratamentos:

Os primeiros sinais do Linfoma de Hodgkin são os gânglios aumentados (nódulos na região do pescoço, virilha e axilas), e sem apresentarem dor.

– Tosse, dificuldade para respirar ou dor no peito (quando o linfoma atinge os gânglios linfáticos do tórax);
– Febre;
– Suor noturno;
– Perda de peso sem motivo aparente;
– Coceiras na pele (prurido);
– Aumento do baço (esplenomegalia).

Os tratamentos são baseados principalmente em:

Quimioterapia

Radioterapia

Transplante de células-tronco

Anticorpo monoclonal

O Linfoma não-Hodgkin é dividido em diferentes subtipos, mas os sinais costumam ser parecidos entre eles.

  • Aumento dos gânglios linfáticos sem dor (carocinhos, que geralmente aparecem na região do pescoço, virilha e axila);
  • Febre e fadiga;
  • Suor noturno;
  • Perda repentina de peso;
  • Aumento do volume no tórax e abdome;
  • Tosse, falta de ar e dor na região do tórax;
  • Aumento do baço (também chamado de esplenomegalia).

Os tratamentos existentes para o linfoma não-Hodgkin são:

Quimioterapia

Imunoterapia

Radioterapia

Transplante de medula óssea

Lembre-se, se você perceber um ou mais sintomas, procure imediatamente um profissional para avaliação clínica. Exames de imagens como Tomografia computadorizada, Ressonância magnética e PET Scan costumam ser solicitados para determinar a extensão da doença, quais órgãos e partes do corpo foram atingidos. Encontrados os gânglios, nódulos aumentados ou órgãos acometidos, será necessário realizar uma biópsia, ou seja, será removida uma amostra do tumor para análise.

A prevenção é sempre o melhor caminho.

Compartilhe esse post com todos os amigos.

 

 

 

 

 

Fontes:http://www.anatomiadocorpo.com/sistema-linfatico/ https://www.abrale.org.br/doencas/linfoma/?utm_source=google&utm_medium=cpc&utm_campaign=Informacoes_Linfoma&utm_term=Iniciante&utm_content=ad1&gclid=CjwKCAjwhqXbBRAREiwAucoo-4HvpmIyO0ddvGzYXVMRw5nLoOi_dOAesZZ87CUsnQbcUita9DOjHRoCOuwQAvD_BwE

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui