O Câncer tá na cara mas as vezes você não vê

0
2

Pelo terceiro ano consecutivo a Associação de Câncer de Boca e Garganta – ACBG Brasil realiza, a campanha nacional de conscientização para prevenção sobre os tumores de cabeça e pescoço, e o Cebrom Medicina Oncológica abraçou julho verde como causa.

Em 2019, o tema escolhido para o #JulhoVerde é “O Câncer tá na cara, mas às vezes você não vê” já que, na maioria dos casos, o tratamento compromete a fala do paciente. Independente da modalidade terapêutica escolhida (cirurgia, radio e/ou quimioterapia), a doença causa sequelas psicológicas e funcionais irreversíveis, que prejudicam a qualidade de vida do paciente.

Você sabia que os tumores de cabeça e pescoço podem ser assintomáticos princípio da doença. O diagnóstico das lesões iniciais é fundamental para garantir que os índices de cura se aproximem de 100%. Com o seu desenvolvimento, alguns sinais e sintomas podem aparecer, como manchas brancas na boca, dor local, lesões com sangramento ou cicatrização demorada, nódulos no pescoço, mudança na voz e rouquidão, e dificuldade para engolir?

Durante todo mês de julho o Cebrom está disponibilizando conteúdo informativo e preventivo via redes sociais, seu canal do YouTube e por seu blog (http://blog.cebrom.com.br) para auxiliar a população a entender mais sobre o assunto, e assim auxiliar que a comunidade goiana entenda mais sobre os tumores que atingem boca, língua, palato mole e duro, gengivas, bochechas, amígdalas, faringe, laringe, esôfago cervical, tireoide e seios paranasais. O #JulhoVerde divulga informações sobre esses tipos de cânceres, que têm como principais fatores de risco o tabagismo, o consumo de álcool e as infecções por HPV, afinal de contas são cerca de 10 mil mortes por ano no país, só para os cânceres de laringe e cavidade oral. Os sobreviventes enfrentam perdas significativas na qualidade de vida durante e após o tratamento.

O Brasil registra a cada ano cerca de 40 mil novos casos desses tumores malignos, segundo o Instituto Nacional de Câncer. Os números correspondem a 4% de todos os tipos da doença, sendo terceiro mais incidente entre os homens brasileiros. No Brasil, o câncer de boca chega a ser o 3º tipo de tumor mais frequente em algumas regiões, ocorrendo 7 vezes mais em homens do que em mulheres. O tabagismo está relacionado a 97% dos diagnósticos de câncer de laringe. O álcool associado ao fumo aumenta o risco em 10 vezes para câncer nessa região. A infecção pelo HPV (papilomavírus humano) tem contribuído com o aumento na incidência da doença em jovens nos últimos anos em virtude da falta de uso de preservativos na prática do sexo oral. Esta é uma tendência mundial, que também já é identificada no Brasil. Os tumores de cabeça e pescoço podem ser assintomáticos no princípio da doença. O diagnóstico das lesões iniciais é fundamental para garantir que os índices de cura se aproximem de 100%.

Veja alguns conteúdos de 2018:

Julho Verde: Entenda sobre Câncer de Cabeça e Pescoço

Julho Verde: Saiba mais sobre o Câncer de Nasofaringe

Julho Verde: Infográfico sobre Câncer de Garganta

Julho Verde: Câncer de Tireoide

Julho Verde: Dicas de Nutrição

Julho Verde: entenda sobre Câncer de Orofaringe

Julho Verde: Saiba mais sobre Câncer de Boca

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui