Novembro Dourado: vamos falar de linfoma

0
330

Como já tratamos em um post anterior, linfoma  é um tipo de Câncer que afeta os linfócitos, as células responsáveis pela defesa do nosso corpo. O linfoma acontece quando certas células que moram no sistema linfático, e que deveriam nos proteger contra as bactérias, vírus, dentre outros perigos, se transformam em malignas, crescendo de forma descontrolada e “contaminando” o sistema linfático.

Divididos entre Linfoma de Hodgkin (LH) e Linfoma não-Hodgkin (LNH), ambos apresentam comportamentos, grau de agressividade e sinais diferentes. Mas a principal diferença está nas células doentes: enquanto o LNH apresenta apenas células com câncer, o LH apresenta células doentes, misturadas às células normais.

LINFOMA EM CRIANÇAS E ADOLESCENTES

Linfoma Hodgkin pediátrico é o segundo Tumor mais frequente em crianças no Brasil e no estado de Goiás , representando 15 % dos tumores na infância. Ele apresenta um aumento de 19% na cura desde 1969 até o presente.

QUAIS SÃO OS SINTOMAS?

  • Aumento do tamanho dos linfonodos;

  • Aumento do volume abdominal;

  • Sensação de saciedade;

  • Falta de ar;

  • Tosse prolongada e sem motivo aparente;

  • Febre;

  • Perda de peso;

  • Suores noturnos;

  • Fadiga;

  • Cansaço extremo;

  • Manchas.

Outros sintomas podem aparecer, como: infecções, devido a diminuição dos glóbulos brancos, hematomas ou hemorragias.

PONTOS MAIS COMUNS

  • Gânglios linfáticos aumentados;

  • Linfoma no abdome;

  • Linfoma no tórax;

  • Linfoma no Cérebro e Medula Espinhal;

  • Linfoma na pele.

COMO É FEITO O DIAGNÓSTICO?

Para o diagnostico é necessário a biópsia do linfonodo íntegro ou da massa acometida com anatomopatológico e imuno-histoquimica

E O TRATAMENTO?

O tratamento é com quimioterapia e alguns casos radioterapia. Segundo o Protocolo da Sociedade Brasileira de Oncologia Pediátrica (SOBOPE) A sobrevida livre de evento (SLE) de 86,7% nos estágios I e II e de 64,3% nos estágios III e IV .Para LNH tipo B , primário de mediastino a SLE em três anos foi de 90% e para pacientes com Burkitt e Linfomas difusos de Grandes Células entre 84%- 92% conforme o estadiamento.

ALGUNS DADOS NECESSÁRIOS

Linfoma Hodgkin é o tumor que apresentam maior sobrevida em crianças com câncer . A sobrevida livre de doença em 5 anos encontra-se entre 70-90% conforme o estadiamento e a resposta á quimioterapia. Isto quer dizer que o protocolo latino americano, os quais seguimos no serviço, apresenta resultados finais de uma taxa de sobrevida relativa de até 94% em cinco anos em crianças com Hodgkin .

O Linfoma Não Hodgkin (LNH) é a quarta patologia maligna em crianças e adolescentes. Possue duplicação celular muito mais rápida que os linfomas de hodking, portanto a história clínica de velocidade de crescimento da massa é de semanas.

O linfoma linfoblástico é responsável por 25% a 30% dos linfomas em crianças. É mais comum em adolescentes, sendo que a incidência em meninos é cerca de duas vezes maior do que nas meninas. Os linfoma linfoblástico são de linhagem T (LLT) na sua grande maioria (mais que 75%). Comprometem o mediastino em mais de 80% dos casos, enquanto os linfomas de linhagem B, menos frequentes tem várias localizações primárias, incluindo linfonodos periféricos, pele e osso. O pico de incidência está no adolescente e adulto jovem.

O linfoma de Burkitt, também conhecido como linfoma de células pequenas não clivadas, representa cerca de 40% dos linfomas não Hodgkin em crianças. É mais frequente em meninos com idade entre 5 a 10 anos.

Os Linfomas de Grandes Células iniciam-se nas formas mais maduras das células T ou B, podendo crescer em qualquer parte do corpo. Eles não são tão susceptíveis de se disseminarem para o cérebro ou medula óssea, nem crescem mais rapidamente do que outros linfomas em crianças. Estes linfomas tendem a ocorrer com mais frequência em crianças maiores e adolescentes.

O CEBROM conta com o CEBROM KIDS e está a disposição para ajudar profissionais que precisem de esclarecimentos e pais com seus filhos com possíveis diagnósticos ou mesmo suspeita.

Fale já conosco.

(62) 3265-0400

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui