O que é o Câncer?

0
366

Pensamos em diversos temas para ser o primeiro blogpost do Cebrom, mas nenhum deles poderia ser melhor do que esclarecer realmente o que é o Câncer.

Gostaríamos mesmo que Câncer fosse apenas o nome de um dos doze signos do zodíaco astrológico, mas infelizmente, Câncer também é o nome dado a mais de 200 tipos de doenças celulares que, com seu crescimento maligno desordenado, se não for diagnosticado previamente e tratado corretamente, poderá invadir tecidos e órgãos e acabar levando à morte. Sim, morte! É uma palavra que precisa ser dita, para que o paciente em tratamento não se negligencie.

O grande fator é que existem exames de rastreamento que podem ser realizados para alguns tipos de Câncer, para que possa ser feito o diagnóstico precoce da doença, quando as chances de cura são melhores e maiores do que quando é diagnosticada em estágios mais avançados.

Como surge o Câncer?

O nosso corpo é formado por trilhões de células que se multiplicam por meio de um processo chamado divisão celular, e o câncer é formado nas células. Uma célula pode sofrer alterações em qualquer momento da vida e essas alterações são conhecidas como mutações genéticas. Essas mutações passam informações erradas e prejudicam a atividade normal das células, essas alterações são conhecidas como protos oncogêneses e quando essa atividade se inicia origina a oncogênese, que é o processo que causa o câncer nas células normais.

 

Como o Câncer age?

Ele se divide rapidamente, as células que formam tumores e também as neoplasias malignas são muito rápidas. Mas não se assuste, evoluímos muito nos tratamentos, cirurgias e processos que tem chances enormes de levar à cura do paciente. Também existem situações nas quais estas células, por razões variadas, sofrem uma mudança tecnicamente chamada de carcinogêneas, e assumem características aberrantes quando comparadas com as células normais.

 

O que causa o Câncer?

Essa com certeza é uma pergunta feita por milhares de pessoas, sejam pesquisadores, médicos, mas principalmente pacientes e seus familiares que ficam desolados ao receber esse diagnóstico. O fato é que a causa pode ser externa ou interna, mas nada comprovado, o que se sabe é que em 80% a 90% dos casos eles estão associados a fatores ambientais, ou seja, mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os ‘hábitos’ e o ‘estilo de vida’ adotados pelas pessoas, podem determinar diferentes tipos de Câncer. Já se sabe que o surgimento do Câncer depende da intensidade e duração da exposição das células aos agentes causadores. Por exemplo, o cigarro pode causar câncer de pulmão, a exposição excessiva ao sol pode causar Câncer de pele, e alguns vírus podem causar leucemia. Outros estão em estudo, como alguns componentes dos alimentos que ingerimos, e muitos são ainda completamente desconhecidos.

Quais são os tipos de Câncer?

  • Carcinomas: Começam na pele ou nos tecidos que revestem ou cobrem os órgãos internos;
  • Sarcomas: São os que começam no osso, cartilagem, gordura, músculo, vasos sanguíneos ou outro tecido conjuntivo ou de suporte;
  • Leucemias: Começam no tecido que produz o sangue, como a medula óssea, o que provoca um grande número de células anormais que entram na circulação sanguínea;
  • Linfomas e Mielomas: Estes iniciam nas células do sistema imunológico;
  • Cânceres do Sistema Nervoso Central: Se dá nos tecidos do cérebro e da medula espinhal.

E todo tipo tem seu subtipo, mas esses ficarão para um próximo blogpost.

Mas todo Câncer é maligno?

Existem tumores benignos que são simples massas localizadas em um determinado local e que podem ser medicadas ou retiradas cirurgicamente, sem grandes problemas e sem risco de vida, por isso a necessidade da prevenção.

Existe hereditariedade para Câncer?

Não dizemos exatamente hereditariedade, que é “passar de um para o outro”, mas existe uma pré-disposição. São muito raros os casos de Câncer “familiar”, ou por etnia, apesar de que o fator da genética é sim muito importante no que chamamos de oncogênese, que são os genes relacionados ao surgimento de tumores malignos ou benignos. Sabemos que alguns tipos de Câncer, como mama, estômago e intestino, mostram um forte componente familiar. E já que citamos fator étnico para o Câncer, sabe-se que alguns grupos tem uma proteção imune, por exemplo, leucemia linfocítica é raríssima em orientais.

Um pouco mais

Mas, em tudo que foi dito neste post, podemos deduzir que metade do total de homens e um terço das mulheres do Brasil desenvolverão um tipo de Câncer em algum momento de sua vida e você precisa se lembrar que ser diagnosticado com Câncer não é receber uma sentença de morte, e sim, uma pausa na sua vida, um momento que você precisará se dedicar ao seu corpo e à sua vida.

Temos muitos casos de sucesso aqui no Cebrom, então não perca sua esperança.

Esse é o primeiro de muitos posts que virão recheados de informações, formação e carinho para todos!

Compartilhe com todos os amigos e familiares.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui